Friday, February 17, 2012

Vivo: The Online School Rewards Platform

A Vivo (sedeada em Londres) é uma plataforma on-line (Vivo Miles) que se pode considerar uma aplicação de gamification nas escolas. Esta plataforma gere um sistema de recompensas (a atribuição de Vivo's, "pontos" eletrónicos) no qual os professores podem premiar os seus alunos. Os pontos obtidos podem depois ser trocados por objetos físicos (desde telemóveis a bilhetes para o cinema) ou mesmo ser convertidos em donativos a instituições de caridade. Podem igualmente ser trocados por vouchers especiais que permitem, por exemplo, não ter de esperar na fila da cantina e ser imediatamente atendido. 


A plataforma assenta num triângulo constituído pela escola, pelos alunos e pelos pais. A escola define as atividades que conferem pontos, a quantidade de pontos a atribuir a cada atividade e quais os itens que podem ser trocados por esses pontos. Os alunos, que possuem um cartão que regista os seus pontos para além da informação que está na plataforma, obtêm pontos por desenvolverem as atividades e demonstrarem os comportamentos que a escola decidiu recompensar. Os pais, através da plataforma podem consultar os pontos que os filhos obtêm e saber exatamente o que esses pontos estão a recompensar. Os pais poderão ainda, futuramente, a ligar a "mesada" que dão aos filhos a pontos Vivo.

Na interface da plataforma estão presentes diversas "mecânicas de jogos" como barras de progresso, leaderboards, etc.

A Vivo tem como objetivos motivar os alunos, facilitar aos professores a atribuição de recompensas assim como envolver e informar os pais. No entanto, do ponto de vista dos alunos, favorece sobretudo a motivação extrínseca, ou seja, o aluno pratica determinados comportamentos ou executa uma atividade motivado pela obtenção do prémio no final. Como já aqui foi referido, desenvolver a motivação extrínseca, embora tenha méritos, pode ter o efeito oposto no caso de alunos que estejam já naturalmente motivados para a tarefa que está a ser premiada. E o que acontecerá à motivação dos alunos, na ausência de prémios no caso da escola desistir da plataforma?

A componente social também parece estar ausente no Vivo. Aparentemente, não existe interação entre os alunos. Não é claro se um aluno pode ver os pontos obtidos por outro, em que atividade os conseguiu ou se é possível doar pontos aos colegas ou ainda obter pontos pela realização de uma tarefa em conjunto. Também, pela navegação no site não se percebe de que forma podem ser obtidos os pontos: apenas quando o aluno realiza a tarefa com sucesso ou se existe também a possibilidade de atribuir pontos pela tentativa de realizar a tarefa (procurando que o aluno, mesmo falhando, tenha incentivos para continuar a tentar). A este propósito ver o que foi publicado no post anterior. A participação dos pais afigura-se como passiva: apenas têm acesso a informação sobre o progresso dos filhos. A plataforma prevê a ligação à plataforma da "mesada" que os pais atribuem aos filhos mas não parecem existir outros tipos de incentivos sociais (p.e. algo equivalente ao "Like" do Facebook) ou os próprios pais também poderem autonomamente atribuir pontos. O que existe parece pouco tendo em conta que se pretende incentivar o envolvimento dos pais.

Assim, a Vivo aparenta ser apenas uma plataforma de gestão de motivadores extrínsecos (e já não será nada mau, desde que usados criteriosamente). Como efeito lateral, a plataforma procura ainda desenvolver nos alunos hábitos de poupança e de gestão de finanças pessoais.

No comments:

Post a Comment